22 abril

A casa é o novo preto

Comentários

F4BA5A2B-2CED-4E47-B8C8-D4FF61414019

A decoração vive um boom parecido com o que o rolou com a comida há alguns anos. Não falta assunto para quem gosta do tema, nem ideias para inspirar mudanças em casa. Também temos toda a sorte de objetos, móveis e acessórios em uma loja ali pertinho. Se antes o garimpo de peças antigas (falando de SP, tá?) se restringia a duas feirinhas e meia dúzia de bons brechós, hoje dá para dedicar um guia inteiro a essa categoria decorativa. Fast decor, também temos! Lojas online incríveis, etiquetas moderninhas e com preço camarada, idem. Produções nacionais de antes e depois na tevê? Yes! Semana de design na cidade é outro luxo que tomou proporções gigantescas, espera só para conferir o agito que deve rolar este ano. Isso sem contar as feiras: de construção, de revestimentos, de objetos decorativos, de produtos têxteis, dedicadas a manualidades em geral… Ufa! Tem para todos os setores, gostos e bolsos. Parece pouco? Não mesmo! Quando este blog (quem nem blog era ainda) começou, em 2004, o cenário era bem diferente. Meu primeiro livro, “Casa da Chris” (Record), lançado no mesmo ano da estreia, nem tinha espaço reservado nas prateleiras das grandes livrarias. Fora a “Sebastiana Quebra Galho”, não havia outra publicação nacional sobre o universo da casa, acredita? Consequentemente, não havia um setor de “decoração” ou de “casa” nas livrarias.  O que se encontrava era um ou outro título gringo sobre arquitetura e design, algumas revistas e só. Isso em tempos sem Pinterest ou Instagram, vai vendo… Que bom que 14 anos depois o cenário é bem diferente, mais rico, mais inspirador, mais democrático, já que praticamente tudo o que pesquisamos e vemos está na rede, de graça, uma beleza isso!

comentários